Celebrating Life together ❤️

16.9.17





































PT
Mais uma volta à volta do sol... parece que vão ficando sempre melhores. E isso só tem uma razão, a vida, uma vida cheia de abundância, amigos, amor. É tudo o que desejo, que aí continuem, que sejam cada vez mais a partilhar esta benção de estar aqui, agora, a usufruir cada minuto de coração aberto, sem medos e sempre e só numa direção, o amor. 

este dia é também especial porque faz um ano que o meu livro Yoga-me foi publicado e tem sido um ano lindo à conta deste último bebé - queria aqui agradecer as mensagens lindas que me enviam de todos os cantos que me enchem de alegria, amor e com vontade de continuar e fazer mais! Obrigada do fundo do meu coração. 

Para este novo ciclo (também nova década!) desejo que a consciência continue a crescer neste planeta para que ao final todos sermos happy and free! e claro AMOR, sem nos cansarmos de usar e abusar desta palavra, sentimento, forma de estar que é a grande razão de uma passagem por aqui. 

escolhi esta foto da minha querida fantástica amiga (também virgo dragon!!)  Carolina Monteverde  que escolhi porque me faz ver eu e a mescla que sou... virgo, dragão, meia wild, meia earth, meia asiática, meia europeia, meia brasileira, o sorriso, a simplicidade, a alegria, o amor. e porque a minha outra sister Joana Lobo Anta  que faz estas pinturas MARAVILHOSAS e eu não poderia desaproveitar este momento... 
I am so blessed. obrigada a todos, somos família. 

muitos beijos
muito obrigada 
I love you to the Universe and back...

EN
One more round around the SUN ... it seems like they're getting better and better! And that only has one reason, life, a magic life full of abundance, friends, love! That is all I wish for, that you all continue to be there, being more and more, sharing this blessing of being here, now, to enjoy every minute of life with an open heart, without fear and following only one direction ~ love.

this day is also special because it's been a year since my book was published and it's been a beautiful year with this last baby - I wanted to thank the beautiful messages that were sent to me from all over  that filled me with joy, love, making me wanting to continue and do more! Thank you from the bottom of my heart

For this new cycle (also new decade!) I wish that the conscience continues to grow on this planet so that in the end everyone will be happy and free! and of course LOVE, the great reason for this journey!

I chose this photo from my beloved fantastic friend (also virgo dragon like me!!) Carolina Monteverde because it makes me see myself and the mixture that I am ... virgo, dragon, wild half, half earth, half Asian, half European, half Brazilian, the smile, the simplicity, the joy, the love. and because another sister Joana Lobo Anta did these WONDERFUL paintings and I could not miss this moment ...
I am so blessed. Thank you all, we are family.

many kisses
thank you
I love you to the Universe and back ...



Wander..lust Lisboa

5.9.17
PT
Setembro.. setembro é o meu mês... e este vem recheado de presentes. parece que isto dos 40 tem mesmo efeito.. é também um mês de regresso a casa depois de meses cheios de pôr-do-sol magníficos em frente ao mar com as nossas pessoas preferidas. 
Casa, voltar a casa. Mais do que algo físico ou geográfico casa é um espaço de consciência onde sentimos, onde somos. casa é espaço de gratidão onde conhecemos e sentimos o nosso mais íntimo pedaço de nós. casa é o espaço para ser ... evolucionário, criador. 
como? mantendo uma prática diária, cultivando o amor nos espaços sagrados, mantendo-nos fortes, enraizados, retirando suave mas eficazmente o que não é mais preciso. construindo a nossa comunidade. 
E quando funcionamos em comunidade -  espiritual - tudo ganha uma nova frequência. As histórias na vida. A vida é cheia de histórias e quando a consciência está preparada vemos a razão e a lógica subtil dos acontecimentos e entendemos como tudo afinal funciona. 
Há uns anos conheci o wanderlust e adorava ler sobre as experiências, olhava para as fotos e dizia a mim mesma, «um dia vou a este festival». sentir aquela energia junta a praticar yoga, a trocar informação, a viver e sentir a liberdade. 
anos mais tarde recebo uma mensagem porque o wanderlust vai chegar a Portugal. e porque querem que faça parte da equipa, sendo um dos seus talents! vou dar uma aula e um talk mas mais do que tudo fazer parte deste evento maravilhoso que está aqui para despertar a prática do yoga em casa um de nós, em formar esta comunidade de gente linda e poderosa, para cultivar bons hábitos alimentares, aprender a viver de forma sustentável, ser criativo, ser a nossa melhor versão, sermos...afinal conscientes e viver de forma consciente, uma das questões dos nossos dias!
Find your true north and... spread the love ❤️
e em nome da comunidade global aqui deixo um presente para saborearem.... e claro happy full moon.. 

EN
September .. September is my month ... and this one comes packed with presents. it looks like this effect from the 40's is real! 
it's also the month for coming home after months full of magnificent sunsets on the seafront with our favorite people. Home, coming home. More than a physical or geographic house, home is a space of consciousness where we feel, where we are. home is a space of gratitude where we know and feel our most intimate pieces of ourselves. home is the space to be ... evolutionary, creative.
how? maintaining a daily practice, cultivating love in sacred spaces, staying strong, grounded, softly but effectively dropping what no longer serves you, staying close to our community..
when we function within a spiritual community, everything gains new dimension. stories in our life. Life is full of stories and when consciousness is prepared we feel the reason and subtle logic of happenings and start to understand how in fact everything works and is connected. 
A few years ago I saw wanderlust and loved the concept, the experience and at that time told myself, «I'm coming to this festival one day.» 
I wanted to feel that energy of people gathering to practice yoga, share information, to live the dream, feel the freedom.
Years later I get a message because the wanderlust will reach Portugal inviting me to be part of the team, being one of the talents! reality can surpass your dreams! so blessed to be part of this wonderful event and in my country..  inspiring the practice of yoga, forming this community of beautiful and powerful people, cultivate good eating habits, learn to live sustainable, to be creative, to be the best version of ourselves... to be conscious and live consciously, one of the big issues of our times, for sure. 
Find your true north and...











I wish you all a happy full moon and in the name of the global community I share a present to enjoy and support...
ps: picture taken by Francisco Evangelista at one of the best museums in Lisbon.



Bali Spirit Festival 2018 - Bolsa para Portugueses

31.8.17


PT
Setembro vai ser recheado de boas novidades... e hoje vem a primeira!
Bali... Bali Spirit Festival! Estou super orgulhosa de puder anunciar que Portugal, os meus alunos ou seguidores vão usufruir de um desconto SUPER especial para se juntar a mim neste maravilhoso festival onde a música, o yoga e a dança reinam e nos enchem de amor, alegria e sentido de vida.
É uma promoção apenas válida para portugueses ou residentes em Portugal e quem queira participar terá de me enviar um mensagem (filipa@filipaveiga.com) para ter acesso ao desconto de 275$ (do preço que está neste momento em vigor Early Bird!!). É uma oportunidade fantástica e única!! 
Sinto-me  privilegiada por fazer parte da comunidade de Ubud one vivi e onde agora reparto o meu tempo com Portugal. Quero dar-vos a conhecer outras formas de viver, de pensar, de estar, de comer... de SER! É uma grande grande honra poder oferecer a quem me segue e aos meus alunos e amigos... mas atenção... a promoção é válida apenas até 15 de outubro. A partir desta data, no entanto, ainda terão direito a um desconto de 75$. 
A ideia é oferecer yoga a uma país onde o interesse por estas práticas estão a crescer e ainda não há muitas oportunidades de acesso a professores de renome internacional e de experimentar práticas  benéficas ao espírito 

Uma semana em Bali neste festival vale tanto... é uma espécie de bolsa de estudo que em conjunto com a organização consegui negociar para o meu país. Não percam esta oportunidade. Escrevam, partilhem, entreguem-se de coração como só o yoga nos faz entregar. Enriquecer a vida, entender como as energias fluem e quando abrimos portas ao nosso coração e à nossa vida o universo providencia tudo o que sempre sonhamos. Ah e claro, sonhem.. muito. O sonho comanda a vida. 

Para quem não sabe do que estou a falar é só clicar aqui  e podem ver todo o maravilhoso programa e aqui estou eu...  se isto não é sonhar e viver então não sei o que é. 
Aguardo as vossas mensagens ❤️

EN
Bali... Bali Spirit Festival.. its time to think again an plan in advance!!
I am back to teach in these amazing incredible best week festival ever in Bali and want to invite you to come with me... with a special discount of 75$ or just using the Super Early Bird discount at the moment! Dont loose this amazing opportunity during the month of September. 
Its an opportunity to meet amazing teachers, healers, dancers, spiritual community... and learn to enjoy your heart, your life and yourself from a different frequency.. the frequency of pure love. 
If you need to know anything about the festival please contact me to my email filipa@filipaveiga.com. Dare to dream as high as you can and connect with your most wishful thoughts. 
If you dont know what I am talking about just click here  so you can know about the amazing program and see me here if this is not the power of dreaming then I don´t know what is. 
I wait for your messages ❤️















All is God

23.8.17





PT
Gostei tanto de Copenhaga que espontaneamente decidi ir a Londres. Seriam apenas 3 led intermediate porque o resto já estava cheio mas eu tinha aprendido e tinha recebido tanto energia do Sharath que qualquer momento valeria a pena. 
Mandei mail a perguntar se havia espaço, sim; as minhas filhas estavam com o pai de férias, cool; perguntei aos meus queridos amigos/alunos se podia ficar em casa deles, sim; e por último recebi um pedido para arrendar a minha casa. To many signals - lá marquei a viagem e depois de uns dias de descanso da semana intensa de Copenhaga - FUI!
Amei Londres. Sempre amei Londres na verdade. Há um lado meu naquela cidade, adoro aquele arrojo inglês, aquele estilo super refinado, misturam tudo e tudo fica bem. São demais. 
Por momentos senti-me doida por me enfiar de novo em mais um ciclo de Led Intermediate.  São qualquer coisa, outra frequência. Mas ao mesmo a vontade de as fazer e de estar perto de Sharath superava.
Em Copenhaga tinha sido a primeira experiência. Não sabia para o que ia. Só tinha ouvido dizer, falar, já tinha assistido um pouco (nunca muito pois sabia que ia chegar o dia em que seria eu a observada) e, como sempre, a nossa própria experiência é única e diferente de todas as outras, apenas por ser a nossa. 
Para a primeira aula ia em total adrenalina. A ansiedade, o medo do desconhecido, de falhar, de ter a roupa errada que me vai impedir de sei lá o quê, de todas aquelas coisas que a mente super criativa, por natureza, inventa a toda a hora. Tudo aquilo que pensamos, pior, tudo o que sentimos no corpo, o formigueiro, as borboletas. 
Mas entreguei-me à respiração, ao foco, ao momento. O que aconteceu não sei mas - até voei. Estava em tal natural high que se sentia leve, fiz coisas que achava impossíveis, não era eu.. alguém se tinha apoderado do meu corpo e o comandava para locais nunca dantes navegados. 
Aula atrás de aula, fui criando uma enorme reverência às sessões, assim como um respeito pela minha prática, uma concentração numa frequência divina que nunca tinha antes sentido. 
Também limpei: tudo quanto me tinham feito acreditar que era a prática pois senti-o no meu corpo e na minha mente - e a minha experiência tornou-se a única real a partir daquele momento. 
E entendi quando os bons professores que me contavam o que Sri K. Pattabhi Jois, "Onde quer que olhe, verá Deus". Eu senti-o através do meu guru, R. Sharath Jois. "Tudo é Deus".

ps: um obrigada à Isa Guitana por tudo o que me ensina, pelo amor que dá e por me fazer acreditar também... em Deus. 

EN
I liked Copenhagen so much that I spontaneously decided to go to London. It would only be 3 Led intermediate because the workshop was already full but I had learned and had received so much energy from Sharath that any time next to him would be worth it.
I emailed to ask if there was space, yes; my daughters were with their father on vacation, cool; I asked my dear friends / students if I could stay at their house, yes; and lastly I received a request to rent my house. To many signals - booked my flight and London Calling!
I love London. I've always loved London, actually. There's a side of me in that city, I love that English sophistication, that super-refined style, specially when mixed with everything and everything looks amazing. They're TOP.
At times I felt crazy for coming back to a double round of Led Intermediate classes. These classes are another frequency.
In Copenhagen it was my first experience. I did not know what I was coming for. I had heard a lot, really a lot, seen people going anxious and nuts, I had already watched a bit (never to much since I knew that the day I would be the one observed) and, as always, our own experience is unique and different from all others, just because its your own experience. 
For the first class I was in full adrenaline power. The anxiety, the fear of the unknown, of failing, of having the wrong clothes, of all those things that the super creative mind by nature, invents all the time. Everything we think, worse, everything we feel in those moments in the body, those butterflies, the shivering, the stomach pain.
But I surrendered.. to the breath, the focus, the moment. What happened I dont know but I flew. I was in such a natural high that I was free and light, I did things I thought impossible, it was not me ... someone had taken over my body and directed it to places never before discovered. 
Class after class, I was creating a huge reverence for the sessions, as well as a respect for my practice, a concentration on a divine frequency that I had never felt before. 
I cleaned up: everything people made me believed was the practice because I felt it in my body and in my mind - and my experience became the only real from that moment on. 
And I understood now when the good teachers I had told me what Sri K. Pattabhi Jois used to say  "Wherever he looks, he will see God." I felt it through my guru, R. Sharath Jois. "All is God."


ps: a special thank you to Isa Guitana for everything she teaches me, for the love she gives and for making me believe in... God.



touring with Sharath

3.8.17




PT
Esta é a minha primeira vez com o Sharath em tour... Até agora sempre me foquei mais em Mysore por ser o local de peregrinação por excelência e porque ir à índia é uma necessidade… mas este ano não consegui Mysore, decidi então experimentar o tour europeu. Copenhague foi minha primeira escolha - gostava de conhecer esta cidade, a ideia da livre Escandinávia há muito que me atraía. 
E aqui estou, feliz. Sabia, mas sem total consciência, o quanto precisava da energia de Sharath, da orientação, da supervisão e até dos nervos de praticar com o Professor, aquelas borboletas na barriga, como se de novo voltasse a ser menina. De facto, aqui se sente a energia Mysore. Suo na prática, rezo nas posturas difíceis, concentro-me, entrego-me ao momento. E não há nada melhor. Viver a inspiração. Sentir o yoga nas nossas vidas.
Além disso, voltar a ver amigos lindos que não via há tanto tempo, conhecer novos que sabemos que ficam para sempre, praticar com a comunidade Ashtanga, a energia que produzimos juntos é única. 
Sharath faz-nos acreditar que este é o caminho. Ensina o respeito pela nossa prática e por nós mesmos e como tudo isso é sagrado. Sadhana. 

E hoje é um dia especial, a minha primeira led intermediate. Este é um momento importante na prática.. e por isso peço aos espíritos e aos deuses por proteção, paz interior e estabilidade. Para ser forte e manter o foco na minha respiração. Para desfrutar a experiência, as primeiras vezes são únicas e apenas uma.

EN
This is my first time with Sharath on tour.. I always focused in Mysore and this year i didn't get in so I decided for the European Tour. Copenhagen was my first choice - for so many years I wished to visit this city - I was always attracted by the idea of Scandinavia and the freedom of this countries.
so here I am, happy. Its perfect. I needed Sharath´s energy, guidance, supervision and.. as, its part of the package, all the nerves around practicing with him, these butterflies in the stomach, again you feel as a little girl. Definitely, there is a little Mysore energy around. Again I sweat, I pray during practice, I focus, I surrender to the moment. And there is nothing so good. 
Also, to see beautiful friends again which I hadn't seen since so long, and meet new ones which you know are part on the journey, to practice with the Ashtanga community, gosh I missed this feeling. 
The energy we produce when together is unique.. I missed hearing Gurujis voice and being at his presence. 
Sharath is my biggest inspiration of what yoga means in my life. He makes me believe this path is the one. He teaches us respect for our practice and for ourselves and how sacred all of this is. 
And today is a special day, my first led intermediate. Just asking the spirits and the gods for protection, inner peace and stability. To be strong and maintain the focus on my breath. To enjoy the experience as first times are unique and only one. 









Dia da União, dia do Yoga

21.6.17


PT
O dia 21 de Junho é sempre um dia que recebemos alegremente no hemisfério Norte. É a chegada oficial do Verão, o solstício que acontece todos os anos, quando os dias são maiores e quentes e a luz e o sol são uma certeza. Pois este ano vai ainda ser mais especial, pois comemora-se o dia internacional do yoga, com a chancela das Nações Unidas.

O primeiro-ministro indiano Narendra Modi decidiu partilhar, desde o ano passado, uma tradição que é de raízes hindus, e tornar este dia para o mundo, para o yoga, para a união desta prática ancestral com a mais do que necessária transformação moderna. 
Assistimos a tantas e constantes mudanças no planeta, há uma energia instável por todo o lado, sentimos o quente no ar. Aqui em Portugal sentimos ainda a dor do que aconteceu em Perdigão Grande. Ainda ontem escrevi pela Sara e por todas as Saras que foram apanhadas pelas chamas desmesuradas do fim-de-semana. 
Temos de nos manter fortes e abrir a consciência. Não continuar a ser parte do problema. Sim, somos parte do problema, todos os dias. 
E também tudo o que nos rodeia vai continuar, seja a morte de inocentes, seja a instabilidade financeira, sejam as guerras, seja o destruir do nosso planeta lindo. Os interesses do mundo têm uma visão muito pequena do que é a vida. Vamos deixar de compactuar. É tempo de acordar e fazermos a mudança individual e levar a consciência e ir para um nível superior. O yoga é um caminho poderoso para este salto. A Sara é exemplo disso. 
Hoje sabemos que esta prática é uma forma de nos conectarmos com a essência e raiz e sermos uma expressão do divino. Yoga significa união. É preciso unirmo-nos. Comece consigo, pratique e sinta a energia do seu corpo e mente a abrir. Os dias começam a ser diferentes. Depois é levar a prática para a família, trabalho, comunidade e mais. Porque yoga é para todos, não é apenas para os corpos magros e flexíveis. Isso quase nem existe. É para todos, de professores a empresários, políticos e cientistas, facilitadores. Já não é uma prática para apenas alguns, é uma forma de estar e de viver. Ainda pensa que é uma moda? 
Em que momento esteja, comece, experimente, aproveite esta celebração que é universal. Conhece um estúdio perto de sua casa mas nunca entrou? Entre, vá conhecer. Faça um compromisso consigo próprio e dê um mês a este passo. Não desista, não deixe a mente ser superior, sempre que a mente der uma desculpa, é o ego a falar. Se resistir vai inspirar-se pela transformação que vai drasticamente melhorar o seu inteiro life-style.
Ou medite 5 minutos, sente-se numa posição confortável e respire, conecte com a sua respiração. Ou vá dar um passeio e usufrua da natureza, não pense nos mesmos problemas a toda a hora, eles vão lá estar mas mude a sua forma de olhar para eles. 
Se tem um estúdio, é professor, junte uns amigos e pratiquem juntos, criem a energia divina e partilhem este momento com o mundo. Onde quer que esteja, este é o dia e o momento para sermos yogis modernos e sermos a nossa melhor versão – seja como mãe, como profissional, como empresário ou como agente transformador. 
Aqui fica o desafio. Faça o dia 21 de Junho o seu dia também. 
O dia em que nos vamos oferecer o prazer de sermos felizes, completos e capazes e vamos tornar possíveis os nossos sonhos. O dia em que vamos dar espaço aos nossos obstáculos e ir além do tapete. Praticar para a mudança.

EN
June 21st is always a joyfully received day in the Northern Hemisphere. It is the official arrival of summer, when the days are the longest, when hot and the light and sun are a certainty. 
A year ago, the Indian Prime Minister Narendra Modi has decided to share a tradition that is of Hindu roots, and created this day for the world, for yoga, for the union of this ancestral practice with more than necessary modern transformation.
We witness so many and constant changes on the planet, there is an unstable energy everywhere, we feel the hot in the air. Here in Portugal we still feel the pain of what happened in Pedrogão Grande. Just yesterday I wrote in the name Sara and for all the ones who were caught up in the overpowering flames of the weekend.
We have to stay strong and rise our conscience. Stop to be part of the problem. Yes, we are part of the problem, every single day.
Everything around us will continue, whether the death of innocents, financial instability, wars, or the destruction of our beautiful planet. The interests of the world have a very small vision of what life is ll about.
It is time to wake up and make the individual change into consciousness. Yoga is a powerful way to jump. Today we know that this practice is a way of connecting with the essence and root and being an expression of the divine. Yoga means union. We need to unite. Begin with yourself, practice and feel the energy of your body and mind. The days start to be different. Then share the practice with family, work, community and more. Because yoga is for everyone, it is not just for lean and flexible bodies. That hardly exists. It is for everyone, from teachers to entrepreneurs, politicians and scientists, facilitators. It is no longer a practice for only a few, it is a way of being and living. 
Enjoy this UNIVERSAL celebration. Do you know a studio near your house but never entered? Go in and try out. Make a commitment to yourself and give one month to this new step. You will be inspired by the transformation that will drastically improve your entire life-style.
Or meditate for 5 minutes, sit in a comfortable position and breathe, connect with your breathing. Or go for a walk and enjoy nature, do not think of the same problems all the time, they will be there anyways, change the way you look at them.
If you have a studio, you are a teacher, join friends and practice together, create the divine energy and share this moment with the world. Wherever you are, this is the day and the moment to be modern yogis and be our best version - whether as a mother, as a professional, as an entrepreneur or as a transformative agent.
Here's the challenge. Make the 21st of June your day.
The day we are going to offer ourselves the pleasure of being happy, complete and capable and we will make our dreams possible. Practice for change.


Namaste querida Sara

20.6.17





































PT
Não estava em Portugal no dia da trovoada seca, nem soube de nada até domingo à hora do almoço. quando li mais de 50 mortos não queria acreditar, já era demais.. afinal até já eram mais de 60   mortos e mais muitos feridos mas entre malas, viagens, rádios alemãs a falar em Blitz pouco mais sabíamos... 
quando li e percebi a escala não consegui mais, de repente parece que começamos a ouvir os gritos e sentir as dores, a sentir o peso do desastre que por ser tão perto nos toca de forma diferente. ao aterrar em portugal via-se o fumo no céu, sentia-se o cheiro a queimado, o calor demasiado quente e seco, a energia forte, quente, pesada. 
não quis ver televisão porque já sei o que é, fiquei-me pelas fotos e li alguns artigos sobre «o que se estava a passar....» 
nenhuma de nós dormiu bem, a Carlota veio ter comigo, o calor era demais, não tínhamos tido tempo de nos habituar a 40ºC assim de um dia para o outro. 

não foi senão quando nem 7 da manhã eram que, na procura de mais pormenores sobre o que tinha corrido mal, vi um sorriso que tão bem conheço no meio das histórias dos fogos, pensei, não, não é a mesma Sara, não pode ser, ela tem outro nome, mas parece ela, vou ver, investigo, chego depressa à conclusão que era mesmo a Sarinha, uma menina linda, doce, de sorriso contagiante, daquelas portuguesas que dizia que estava sempre tudo bem, acabada de casar e que me ia visitar a Bali, que ficou feliz com o meu livro, com um coração de ouro e um irmão lindo que em tempos foi meu professor de yoga, ficamos conectados até hoje e a Sara... não quis acreditar.
Afinal dos mais de 60 mortos havia um rosto para mim, uma vida que me era próxima.. foi então que senti a dor como se a Sara pedisse ajuda e eu já não a conseguisse ajudar e entre a minha impotência e o sofrimento da Sara pouco mais ficava do que uma lágrimas de incompreensão porque a Sara era linda e nova demais nos seus 33 para partir assim...
ainda esperei que o Marco me dissesse que não, que ela estava bem mas, no seu sempre tom carinhoso e coração puro, de quem sabe que a vida é feita para aceitar, afinal me diz que sim, que ela gostava de mim e que lhe dizia que mantínhamos o contacto.. mas afinal a visita a Bali com o Duarte não chegou a acontecer.. 
querida Sara, hoje estive ao teu lado, recordei-te como me lembro de ti, sorridente e carinhosa, sempre atenta aos outros, dedicada à família. entreguei-te a minha prática e homenageei-te nas minhas aulas, foi o pequeno contributo que podia oferecer à tua alma de anjo. também uma yogini no coração que levou o yoga por onde ía e até o introduziu a muitas pessoas naquela zona da Beira Interior. A Sara era o yoga em pessoa, amada por todos, acarinhada por todos, nela não havia desunião. 
um namaste Sara, sinto-me orgulhosa de ter feito parte da tua vida e sei que na próxima nos vamos encontrar mesmo em Bali. que a tua vida seja um exemplo para todos nós, de que a vida é para sorrir e amar, ser feliz cada dia. que a tua morte abra a consciência dos que podem mudar o curso das coisas em nome do bem estar de todos. 
um beijo querida. agora definitivamente és o que nasceste para ser, um anjo no céu. 

EN
I was not in Portugal on the day of the dry thunderstorm, nor did we know anything until Sunday  lunchtime. When I read that more than 60 people were dead I did not want to believe, it was already too much .. 
When I read and realized the scale we start to hear the screams and feel the pain, we begin to feel the weight of the disaster that by being so close touches us differently. When we landed in Portugal, we could see the smoke in the sky, we could smell the burning, the heat was too hot and dry, the energy was strong, hot and heavy.
None of us slept well, Carlota came to me, the heat was too much, we had not had time to get used to 40ºC from one day to the next.

It was not until seven in the morning next day that, in search of more details about what had in fact gone so wrong, I saw a smile that I know well in the midst of the stories of the fires, I thought, no, it's not the same Sara, it can not be, she has a different name, but she looks like...  I investigated, I needed to know, and I quickly arrived to the conclusion that it was really Sara, a beautiful, sweet and young girl with a contagious smile, just married and she was going to visit me in Bali..
After all of the more than 60 people who died there was a face for me, a life that was close to me. It was then that I felt the pain as if Sara asked for help and I could no longer help her and between my impotence and the suffering of the Sara just tears of misunderstanding because Sara was beautiful and too young in her 33 to leave like this ...
I still waited for Marco, her beautiful brother and an amazing yoga teacher, to tell me no, that she was fine, but in his always affectionate tone of someone who knows that life is meant to accept, after all he says yes, that she liked me a lot and were in contact.. but after all the visit to Bali with Duarte did not happen ...
Dear Sara, today I was by your side, I remembered you as I remember you, smiling and affectionate, always attentive to others, dedicated to the family. I dedicated you my practice and honored you in my classes, it was the small contribution I could offer to your shinny soul. 
Sara was a yogini in the heart who took the yoga where she would go and even introduced the practice to many people in that area of ​​Portugal. Sara was the yoga in person, loved by all, cherished by all, there was no disunion in her heart.
To Sara a namaste. I'm proud to have been part of your life and I know we'll find ourselves in Bali next time. May your life be an example for all of us, that life is to smile and love, to be happy every day. May your death open the conscience of those who can change the course of things in the name of the well-being of all.
Sending love my dear. Now you are definitely what you were born to be, an angel in the sky.